Enfrentando a Precariedade com Cooperação: cooperativas de trabalhadores no setor cultural

Marisol Sandoval

Resumo


O artigo explora caminhos para a resistência ao trabalho precário e explorado no setor cultural. Investiga o potencial das cooperativas de trabalhadores para ajudar a melhorar as condições de trabalho e re-imaginar radicalmente o trabalho cultural. Este conceito concentra-se na democratização da propriedade e da tomada de decisão, desafiando as divisões de classe e prometendo capacitar os trabalhadores, dando-lhes mais controle sobre suas vidas profissionais. No entanto, as cooperativas estão limitadas por pressões competitivas do mercado, criando tensões entre necessidade econômica e metas políticas. Examinando os debates atuais sobre cooperativas, o artigo explora as cooperativas como um projeto político prefigurativo radical, mobilizado em um uma tentativa reformista de criar um capitalismo mais ético ou integrado a discursos neoliberais de empreendedorismo e responsabilidade individual. Em seguida, discute-se as potencialidades e limitações das cooperativas ao analisar a precariedade, a desigualdade e a individualização do trabalho no setor cultural, argumentando que as cooperativas radicais podem desempenhar um papel importante dentro de um movimento maior que mobiliza a coletividade para enfrentar a individualização neoliberal e o realismo capitalista.

Palavras-chave


cooperativas; trabalho cultural; neoliberalismo; capitalismo; precariedade; resistência; sindicatos

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Diretório e Indexadores