ENTRE LINHAS E FORMAS: COMPREENSÕES DO URBANO NO LESTE PAULISTA, SÉCULOS XVIII E XIX

Jéssica de Almeida Polito, Luiz Augusto Maia Costa

Resumo


Este ensaio versa sobre as diferentes e coexistentes percepções que a sociedade, o Governo, a Igreja e os viajantes estrangeiros tinham do urbano e o modo como eles externavam suas respectivas compreensões sobre o território do estado de São Paulo, especificamente à região aqui denominada por “Leste paulista”. Suas elaborações, materializadas na forma de cartografias, revelam-nos contornos diversos atribuídos à região em tela, demonstrando subjetividades a serem analisadas e relativizadas dentro de um estudo mais amplo e complexo que é a história do processo de produção social do espaço construído.


Palavras-chave


cidades coloniais paulistas; relatos de viajantes europeus; reconstituição histórica da rede urbana; territórios desconhecidos.

Texto completo:

PDF

Referências


Artigiani, R. (1994) Mogi Guaçu: três séculos de história. 2ª Ed. São Paulo: Editora Pannartz.

Bridi, C.L& Campos,S.R. (2016) Italianos em Mogi Mirim. Mogi Mirim: edição da autora.

Bueno, B.P.S. (2009) Dilatação dos confins: caminhos,vilas e cidades na formação da Capitania de São Paulo (1532-1822). Anais do Museu Paulista. São Paulo. N. Sér. v.17. n.2. p. 251-294. jul.- dez.

Burke, P. (2007) Fronteiras culturais: barreiras e contatos. Folha de São Paulo.

Silva, L. M.C.(1960) Moji Mirim (subsídios para sua história). Editora Casa Cardona.

Foucault, M. (2008) Segurança, território e população. Ed. Martins Fontes, São Paulo.

Laraia, R.B., (2009). Cultura: um conceito antropológico. Rio de Janeiro, Ed. Zahar.

Marx, M. (1989) Nosso chão do sagrado ao profano. São Paulo: Editora Edusp.

Petrone, M. T.S. (1968) Lavoura canavieira em São Paulo. Editora Difusão Européia do Livro.

Piccinato, D., Jr.(2012) Terra urbana, patrimônio fundiário: uma análise histórica da apropriação do solo na configuração do urbano no nordeste paulista (1800-1930). Dissertação (mestrado em urbanismo) – Programa de Pós-Graduação em Arquitetura e Urbanismo, Pontifícia Universidade Católica de Campinas. Brasil.

Polito, J.A. (2013) Territórios de civilidade: o papel das “Mogis” na formação e reestruturação do leste paulista, séculos XVII-XIX. Dissertação (mestrado em urbanismo) – Programa de Pós-Graduação em Arquitetura e Urbanismo, Pontifícia Universidade Católica de Campinas. Brasil.

Prado, W.(1951) História de uma cidade bandeirante. Mogi Mirim: Casa Cardona.

Reis, N.G.,Fº (2001) Evolução urbana do Brasil 1500-1720. Ed. Pini.

Saint-Hilaire, A. (1976) Segunda viagem à São Paulo: o quadro histórico da província de São Paulo. Ed. Itatiaia,.

Silva, M. B.N & BACELLAR.C. A. P. (2009) História de São Paulo Colonial, São Paulo, Ed. UNESP.

Paróquia São José de Mogi Mirim (2001). 1751 a 1º de novembro de 2001. Publicação comemorativa.

Paróquia São José de Mogi Mirim (2011) 260 anos da Paróquia São José de Mogi Mirim – 1751-2011. Publicação comemorativa.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 4.0 Internacional.

InSitu – ISSN 2446-9696

Indexadores: Sumários.org | Diadorim | Latindex | REDIB | CiteFactor | ERIH PLUS

Licença Creative Commons