A ferrovia e o desenho da cidade

Atilio Comin, Antonio Soukef Júnior

Resumo


A pesquisa pretende analisar a concepção do bairro da Água Branca a partir da introdução da ferrovia São Paulo Railway Company.  Esmiuçando o contexto da cidade de São Paulo no final do século XIX e início do século XX, época em que surge o bairro Água Branca.

Com a presença dos trilhos e o forte crescimento da economia cafeeira, os imigrantes vieram para São Paulo em busca de empregos, dentre eles, se destacou Francisco Matarazzo, um jovem audacioso que teve um papel fundamental na composição do bairro da Água Branca, tornando-se um dos maiores empresários do século XX, e, durante a década de 1920 construiu o complexo industrial na região denominado Indústrias Reunidas Francisco Matarazzo - IRFM.

Este complexo teve papel fundamental na estruturação do bairro, até ser desativado na década de 1980, acarretando em seu abandono.

Atualmente o bairro encontra-se verticalizado, com residências e escritórios de empresas entre os resquícios de uma era industrial.


Palavras-chave


Ferrovia; Patrimonio Industrial; Bairro Industrial

Texto completo:

PDF

Referências


Barata, C. E. A. & Bueno, A H C. (1999). Dicionário das Famílias Brasileiras. (V. 2). São Paulo: Ibero America.

Bonduki, N. (1998). Origens da Habitação Social no Brasil: Arquitetura Moderna, Lei do Inquilinato e Difusão da Casa Própria. São Paulo: Estação Liberdade.

Carone, E. (2001). A Evolução Industrial de São Paulo 1889-1930. São Paulo: Senac.

Costa, L. C. A. & Mello, L. I. A. (2007). História do Brasil. São Paulo: Scipione.

Kuhl, B. M. (1998). Arquitetura do Ferro e Arquitetura Ferroviária em São Paulo: Reflexões sobre a sua Preservação. São Paulo: Ateliê.

Lima, J. C. (1982). Matarazzo: 100 anos. São Paulo: CLA Comunicações.

Martins, J. S. (1976). Conde Matarazzo: O Empresário e a Empresa. São Paulo: HUCITEC.

Martins, J. S. (1976). Empresário e empresa na biografia do conde Matarazzo (V. 2). Monografia do Instituto de Ciências Sociais, Universidade Federal do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, RJ, Brasil.

Monbeig, P. (1984). Pioneiros e Fazendeiros de São Paulo. São Paulo: HUCITEC/POLIS.

PREFEITURA DE SÃO PAULO: Série História dos Bairros de São Paulo, vol. 29. São Paulo: 2006.

Ramos, A.W. (2001). Desindustrialização na metrópole paulistana: o caso da Água Branca. GEOUSP: espaço e tempo. Nº 10.

Rolnik, R. (2001). São Paulo, Publifolha.

Soukef, A. J. (2001). Sorocabana: Uma Saga Ferroviária. São Paulo: Dialeto.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 4.0 Internacional.

InSitu – ISSN 2446-9696

Indexadores: Sumários.org | Diadorim | Latindex | REDIB | CiteFactor | ERIH PLUS

Licença Creative Commons