Sustentabilidade Urbana e Infraestrutura Verde: Diálogo entre Conceitos e Práticas

Carolina Ponce Chica, Jeferson Cristiano Tavares

Resumo


O objetivo desta pesquisa foi analisar a relação entre infraestrutura verde e sustentabilidade urbana por meio da aproximação entre formulações teóricas e experiências práticas. Os objetos de estudo foram as formulações sobre o termo sustentabilidade urbana e as práticas acerca de infraestrutura verde, especificamente no município de São Paulo. A base teórica do trabalho foi fundamentada em uma revisão bibliográfica dos principais autores que tratam dos temas e a análise das práticas encontradas na atualidade se deu por meio do estudo de caso da Praça das Corujas. O desfecho da pesquisa aponta para uma análise crítica, de forma preliminar, identificando os avanços e os obstáculos na aplicação da infraestrutura verde no espaço urbano. 

 


Palavras-chave


Sustentabilidade urbana; infraestrutura verde; Praça das Corujas.

Texto completo:

PDF

Referências


Acselrad, H. (2011). Desregulamentação, contradições espaciais e sustentabilidade urbana. Revista Paranaense de Desenvolvimento-RPD, 107, p. 25-38.

Acselrad, H. (1999). Discursos da sustentabilidade urbana. R. B. Estudos urbanos e regionais,1. São Paulo.

Benedict, M. A., & McMahon, E. T. (2006). Green infrastructure. Island, Washington, DC.

Bonduki, N. (2011). O modelo de desenvolvimento urbano de São Paulo precisa ser revertido. Estudos Avançados, 25(71), p. 23-36. São Paulo.

Cormier, N. S. & Pellegrino, P. R.M. (2008). Infraestrutura Verde: uma Estratégia Paisagística para a Água Urbana. Paisagem e Ambiente, 25, São Paulo.

Gouvêa, L. A. (2003). Biocidade: conceitos e critérios para um desenho ambiental urbano, em localidades de clima tropical de planalto. São Paulo.

Herzog, C. P. & Rosa, L. Z. (2010). Infraestrutura verde: sustentabilidade e resiliência para a paisagem urbana. Revista Labverde, 0(1), p. 92-115, 2010.

Pellegrino, P. (2012). Uma máquina trituradora de projetos: a experiência de reurbanização de uma praça pública. Revista LABVERDE, 0(4), 264-268.

Siebert, C. (2014). Sustentabilidade Urbana: o Pensamento Ambiental e as Cidades. Schult, Sandra; B., N. (orgs.) As múltiplas dimensões das áreas de preservação permanente. Blumenau: Edifurb, 2014.

Silva, S. R. M. & Shimbo, I. (2001). Proposição básica para princípios de sustentabilidade. Anais do I Encontro Latino Americano e II Encontro Nacional sobre Edificações e Comunidades Sustentáveis, 2. P. 73-80. Canela, 2001.

Oliveira, E., Soares, M., & Bonzi, R. (2012). Aplicação do desenho ambiental para a bacia do córrego das corujas: Potencialidades e limitações na implantação de um parque linear. Revista LABVERDE, 0(4), 31-62.

Martins, L. A. (2012). Avaliação do desempenho das tipologias paisagísticas de drenagem natural da Praça Dolores Ibarruri em São Paulo – SP. Relatório Parcial. FAUUSP.

Acselrad, H. (2011). Desregulamentação, contradições espaciais e sustentabilidade urbana. Revista Paranaense de Desenvolvimento-RPD, 107, p. 25-38.

Acselrad, H. (1999). Discursos da sustentabilidade urbana. R. B. Estudos urbanos e regionais,1. São Paulo.

Benedict, M. A., & McMahon, E. T. (2006). Green infrastructure. Island, Washington, DC.

Bonduki, N. (2011). O modelo de desenvolvimento urbano de São Paulo precisa ser revertido. Estudos Avançados, 25(71), p. 23-36. São Paulo.

Cormier, N. S. & Pellegrino, P. R.M. (2008). Infraestrutura Verde: uma Estratégia Paisagística para a Água Urbana. Paisagem e Ambiente, 25, São Paulo.

Gouvêa, L. A. (2003). Biocidade: conceitos e critérios para um desenho ambiental urbano, em localidades de clima tropical de planalto. São Paulo.

Herzog, C. P. & Rosa, L. Z. (2010). Infraestrutura verde: sustentabilidade e resiliência para a paisagem urbana. Revista Labverde, 0(1), p. 92-115, 2010.

Pellegrino, P. (2012). Uma máquina trituradora de projetos: a experiência de reurbanização de uma praça pública. Revista LABVERDE, 0(4), 264-268.

Siebert, C. (2014). Sustentabilidade Urbana: o Pensamento Ambiental e as Cidades. Schult, Sandra; B., N. (orgs.) As múltiplas dimensões das áreas de preservação permanente. Blumenau: Edifurb, 2014.

Silva, S. R. M. & Shimbo, I. (2001). Proposição básica para princípios de sustentabilidade. Anais do I Encontro Latino Americano e II Encontro Nacional sobre Edificações e Comunidades Sustentáveis, 2. P. 73-80. Canela, 2001.

Oliveira, E., Soares, M., & Bonzi, R. (2012). Aplicação do desenho ambiental para a bacia do córrego das corujas: Potencialidades e limitações na implantação de um parque linear. Revista LABVERDE, 0(4), 31-62.

Martins, L. A. (2012). Avaliação do desempenho das tipologias paisagísticas de drenagem natural da Praça Dolores Ibarruri em São Paulo – SP. Relatório Parcial. FAUUSP.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 4.0 Internacional.

INDEXADORES: DOAJ | Diadorim | REDIB | Latindex | Sumários.org | ERIHPLUS | CiteFactor | MIAR

Licença Creative Commons