Uma “Maravilha” de cenário – a construção de uma (nova) imagem para a Zona Portuária do Rio de Janeiro

Ana Beatriz da Rocha, Paulo Reis

Resumo


Como parte das políticas neoliberais vigentes desde 1990, grandes projetos de regeneração urbana vêm sendo implementados com o intuito de não só “consertar” políticas urbanas ineficientes mas, principalmente, de reverter o processo de declínio socioeconômico visto em cidades pós-industriais. Um dos principais aspectos deste fenômeno é a (re)invenção das cidades através do (re)desenho de suas áreas vazias, onde novas arquiteturas (espetaculares) e a ressignificação dos espaços públicos degradados visam alterar a imagem do lugar. Estes “novos” espaços reconfigurados passam a atrair um novo público e, consequentemente, inicia-se um novo ciclo de circulação de capital. De forma a impulsionar o consumo destes “novos” lugares, surge uma série de rótulos como “capital cultural”, “cidade criativa”, “cidade inteligente”, etc.. que, atrelados à políticas urbanas “regeneradoras”, geralmente alteraram padrões culturais existentes de forma a promover uma “nova” identidade para as cidades – como observado no processo de transformação da Zona Portuária do Rio de Janeiro.


Palavras-chave


cultura; cidade; identidade.

Texto completo:

PDF

Referências


Abreu, Maurício. A Evolução Urbana do Rio de Janeiro. Rio de Janeiro: IPLANRIO, 1997

Berenstein, Paola J. Espetacularização Urbana Contemporânea in: Cadernos PPG-AU/ FAUBA. Salvador: UFBA, 2004, pp 23-29

Cardoso, Elizabeth D.; Vaz, Lilian F.: Albernaz, Maria Paula; Pechman, Robert M. História dos Bairros. Saúde, Gamboa, Santo Cristo – zona portuária. Rio de Janeiro: João Fortes Engenharia/ Editora Index, 1987

Da Rocha, Ana Beatriz; Reis, Paulo. Culture as a mega-event – how do heritage and local identity fit in the cosmopolitan image of the city? in Cooper, Freddy; Greene, Margarita; Machado, Denise P.; Scheerlinck, Kris; Schooljans, Yves. ADU2020 Creative Adjacencies. Ghent: Faculty of Architecture KU Leven; Facultad de Arquitectura, Diseño y Estudios Urbanos, PUC-Chile, 2014, pp 285-295

Egler, Tamara T. C. Políticas globais e resistência social na Zona portuária in: Anais do XI Encontro Nacional da Associação Nacional de Pós-graduação e Pesquisa em Planejamento Urbano e Regional – ANPUR. Salvador, 2005 in http://www.xienanpur.ufba.br/664.pdf

Giannella, Letícia C. A produção histórica do espaço portuário da cidade do Rio de Janeiro e o projeto Porto Maravilha in: Espaço e Economia. Nº 3, 19 dezembro 2013 in http://espacoeconomia.revues.org/445

Guimarães, Roberta S. A utopia da Pequena África: projetos urbanísticos, patrimônios e conflitos na Zona Portuária. Rio de Janeiro: FAPERJ/ FGV editora, 2014

Hall, Stuart; du Gay, Paul. Questions of Cultural Identity. London: Sage, 2000

Harvey, David. The condition of postmodernity: an enquiry into the origins of cultural change. London: Blackwell, 1989

IPLANRIO. Plano de Desenvolvimento Urbano da Retaguarda do Porto do Rio de Janeiro. Rio de Janeiro: Planave S. A., 1989

Jacobs, Jane. Morte e vida nas grandes cidades. São Paulo: Martins Fontes, 2014

Lefebvre, Henri. La production de l’espace. Paris: Anthropos [1974], 2000

Miles, Malcolm. New Cultural Identities: redevelopment or regeneration?, 2004

in http://www.bergen.kommune.no/planavdelingen/Malcom_Miles.pdf

Moreira, Clarissa C. A cidade contemporânea entre a tábula rasa e a preservação: cenários para o porto do Rio de Janeiro. São Paulo: Unesp, 2004

Pinheiro, Augusto Ivan de F. Políticas públicas urbanas na Prefeitura do Rio de Janeiro. Rio de Janeiro: Secretaria Municipal de Urbanismo, nª 2008-1101, Novembro, 2008

Prefeitura da Cidade do Rio de Janeiro. Porto do Rio: Plano de Recuperação e Revitalização da Região Portuária do Rio de Janeiro. Rio de Janeiro: Instituto Municipal de Urbanismo Pereira Passos, 2001

___. Plano Estratégico da Cidade do Rio de Janeiro. Rio Sempre Rio. Rio de Janeiro: PCRJ/ ACRJ/ FIRJAN, 1996

___. Programa Favela-Bairro. Secretaria Municipal de Habitação/ IplanRio/ Rio de Janeiro: PCRJ, maio 1996

RIOARTE/ IPLANRIO. Corredor Cultural: como recuperar, reformar ou construir seu imóvel. Rio de Janeiro: Prefeitura da Cidade do Rio de Janeiro, 1985

Sant’Anna. Afonso R. Desconstruir Duchamp: arte na hora da revisão. Rio de Janeiro: Vieira & Lent, 2003

Vaz, Lilian F. A ‘Culturalização’ do Planejamento e da Cidade in: Cadernos PPG-AU/ FAUBA. Salvador: UFBA, 2004, pp 31-42

Zukin, Sharon. Socio-Spatial Prototypes of a New Organization of Consumption: the role of Real Cultural Capital in: Sociology, vol 23, nº 1, February 1990, pp 37-56


Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 4.0 Internacional.

INDEXADORES: DOAJ | Diadorim | REDIB | Latindex | Sumários.org | ERIHPLUS | CiteFactor | MIAR

Licença Creative Commons