Repensando big data, algoritmos e comunicação: para uma crítica da neutralidade instrumental

Tales Tomaz, Guilherme Cavalcante Silva

Resumo


Este artigo discute a presença, tanto em discursos sobre big data como nos estudos em comunicação, da ideia de neutralidade instrumental dos dados e algoritmos. O texto procura elucidar a noção etimológica e contextual de data e o modo como algumas das abordagens sobre big data tratam dados, algoritmos e informação. A partir daí, apresenta as dificuldades de compreender dados e algoritmos como meros instrumentos neutros para fins. Em seguida, o texto mostra como ideia semelhante já estava presente na compreensão cibernética da comunicação. Por fim, propõe-se uma crítica à neutralidade instrumental pressuposta na ontologia do big data e da comunicação, com destaque para a questão do apagamento da alteridade, seguindo a linha da fenomenologia de Martin Heidegger.


Palavras-chave


Big data; Algoritmos; Comunicação

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Diretório e Indexadores